X Congresso Mundial e XXVIII Congresso Latino Americano da Batata

Maio de 2018 – Cuzco – Peru

Natalino Shimoyama
Diretor Executivo – ABBA

Mais uma viagem internacional, desta vez para o Peru. Partindo de São Paulo no dia 23 de maio de 2018 com um grupo composto por 11 pessoas. Relatamos a seguir os fatos que ocorreram em Lima e Cuzco.

1) Visita ao CIP em Lima – Centro Internacional de la Papa – assistimos a uma apresentação institucional e visitamos inúmeros stands com exposições sobre as atividades da instituição. Coroando a visita um almoço muito especial para aproximadamente 80 pessoas – saboreamos a tradicional pachamanca (ver fotos).

2) Supermercado em Lima – visitamos um grande supermercado e conhecemos várias opções de batatas frescas e processadas oferecidas à população. As variedades com excelentes aptidões culinárias contrastam com a situação de muitos países que priorizam a aparência dos tubérculos.

No dia 25/05 viajamos à tarde para Cuzco e lá permanecemos até 01/06. Mesmo sentindo falta de ar, muito frio e o sol queimando forte, conseguimos realizar muitas atividades.

3) Machu Picchu – acordamos às 04h00 da matina e viajamos de trem durante três horas da cidade de Poroy até Águas CAlientes. Pegamos um micro-ônibus e após 20 minutos de subida, curvas e precipícios chegamos a Machu Picchu. Durante mais de duas horas caminhamos na “vertical” para conhecer as ruinas da cidade dos quéchuas (a palavra inka significa rei). Sem comentários… O local é impressionante em todos os aspectos.

4) Chinchero e Moray – domingo, dia de descansar… que nada, fomos conhecer os locais onde os quéchuas armazenavam papas e realizavam pesquisas agronômicas. Incrível imaginar que há séculos já se realizavam pesquisas relacionadas a adaptação de diversas culturas em relação a diferentes altitudes. Durante a viagem tivemos a oportunidade de conversar com algumas pessoas (adultos e crianças) que estavam colhendo papas. Os tubérculos eram arrancados por implementos puxados por bois e a produtividade de menos de 10 toneladas/ha era composta por mistura de variedades nativas.

5) Congresso Mundial e Latino Americano da Batata – no final da tarde de domingo fizemos o “check-in” e pegamos os materiais – programação, crachás e os anais. O tema do evento foi – Biodiversidade, Segurança Alimentar e Negócios. Resumidamente destacamos como pontos positivos a presença do presidente, da vice-presidente e do ministro da agricultura do Peru, algumas palestras, o dia de campo, o número de participantes (cerca de 1.000 pessoas de mais de 50 países). Como pontos negativos destacamos a limitação do número de participantes (muitas pessoas foram até Cuzco e não puderam participar do congresso), a falta de espaço para assitir as palestras (uma sala ok e três salas pequenas que lotavam rapidamente e muitos congressistas ficaram de fora). Também é importante destacar o “desprezo” com a ALAP – na prática foi oferecido apenas 1/6 do tempo do evento – por coincidência após o encerramento oficial. Considerem as críticas como construtivas, visando melhorias em eventos futuros. O próximo congresso mundial da batata será em 2021 em Dublin – Irlanda.

6) Assembleia ALAP – com a participação de mais de 50 pessoas foi reeleita como presidente a pesquisadora Dra. Elisa Salas – Peru e como vice-presidente o professor Dr. Carlos Nustez – Colômbia.Também foram definidos os três representantes regionais e criado algumas áreas temáticas para discutir e intercambiar informações entre os países membros da ALAP. As áreas criadas foram – melhoramento, fitossanidade, tratos culturais, batata semente, consumo e indústria, mídia e associativismo. Por fim foram definidos como próximas sedes do congresso da ALAP o Leon – México (2020) e Chile (2022).

No dia 01/07 retornamos ao Brasil, mas diferentemente de outras viagens em que chegávamos loucos para tomar um cafézinho ou comer arroz e feijão, desta vez o que mais desejamos foi oooxxxiiigênnnniooo.

Valeu a pena encontrar muitos amigos, conhecer muitas pessoas, comer maravilhosamente bem, aprender mais um pouquinho e sentir muito orgulho em trabalhar com batata… cada vez mais imprescindível à humanidade.

 

VEJA TAMBÉM

VI Seminário Mineiro de Bataticultura – Sucesso de público e de informações em Alfenas (MG)

Ernani Clarete da Silva, Professor – Pesquisador,Doutor em Genética e Melhoramento Vegetal.UNIVERSIDADE JOSÉ DO ROSÃRIO VELLANO – UNIFENAS – FACULDADE DE AGRONOMIA, Setor de Olericultura e Experimentação, CP 23 – CEP: 37130-000 Alfenas/MG (35)...

LER

Restaurantes-Porteira da Serra: refefência em boa alimentação no Triângulo Mineiro

O restaurante traz pratos típicos do interior, além da popular batata frita, um dos alimentos mais consumidos no local   Uma construção modesta, simples, mas que prepara aquela comidinha caseira, típica do interior do Brasil. Essas são as...

LER

Importância da Revista Batata Show

Nessa edição, começamos questionando a importância do associativismo (capa).No mundo atual, você pode ser uma presa fácil quando estiver isolado (capa). A Revista Batata Show procura levar informações sobre os diversos segmentos da Cadeia...

LER

Combustível Adulterado: Não Caia Nessa

RISEL – 0800-170202 www.riselcampineira.com.br Os motoristas brasileiros passaram a conviver com um perigo potencial: o de encher o tanque de seus veículos com combustível adulterado (ou “batizado”, como é chamado popularmente). O “batismo” é...

LER