Percevejos Pequenos – Nysius spp

Taciana Melissa de Azevedo Kuhn

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Entomologia – Esalq/USP

Mestre em Fitossanidade, Ênfase em Entomologia – UFPel

Engenheira Agrônoma – UFPR

O gênero Nysius pertence a ordem Hemiptera, a qual compreende os insetos conhecidos como percevejos. Foi descrito por Dallas em 1852 e contém mais de 104 espécies (Slater & Baranowski, 1990). Percevejos deste grupo estão associados a diversos danos em vários cultivos agrícolas. A espécie Nysius simulans, uma das espécies presentes no Brasil, por exemplo, já foi descrita em algodão, soja, tomate, arroz, milho, girassol, batata e diversos outros cultivos (Pall et al., 2016; Dalazen et al., 2014). Em batata e girassol, em 2014, esta mesma espécie causou graves prejuízos na Argentina (Bado, 2015; Carmona et al., 2015).

De forma geral, o dano típico causado por espécies deste grupo em batata é o murchamento da planta, o que é causado pela alimentação através da sucção de seiva. Outros sintomas vistos nos campos parecem uma queimadura nas folhas jovens superiores. Estas folhas murcham e se enrolam ligeiramente enquanto o resto da planta parece normal. As folhas tornam-se castanhas ao longo das bordas. Isto progride rapidamente para o encurvamento das folhas até que as mesmas secam e morrem (Pavlista, 2014). Embora se saiba que altas populações podem causar perdas de rendimento durante o período de enchimento dos tubérculos, não existem dados exatos sobre as perdas econômicas causadas por insetos deste grupo, o que se deve ao fato de que altas populações não surgem de forma frequente, nem em relação aos cultivos, nem em relação às regiões de ocorrência. Esta irregularidade faz com que faltem, em todo o mundo, dados concretos sobre níveis de controle e ação de produtos sobre estas espécies. Desta forma, o controle químico acaba se baseando muitas vezes na indicação de produtos existentes para outros percevejos nos cultivos atacados (Carmona et al., 2015).

A falta de informações causou preocupação durante a safra 2016 de batatas paranaenses, quando altas populações apareceram no campo, causando o sintoma de murchamento típico nas plantas (ABBA comunicação pessoal, 2016). Embora outros relatos não tenham surgido posteriormente na região nem em outras regiões, é necessário que os produtores estejam atentos a este possível problema. Por esse motivo, o primeiro passo a ser dado é a identificação da espécie, bem como seu acompanhamento através de monitoramento nas áreas onde o inseto já foi encontrado em altas populações. Caso relatos ocorram novamente, estudos mais específicos sobre danos, níveis populacionais críticos e formas de controle devem ser realizados levando em consideração a realidade produtiva brasileira.

mosquito

Fotos 1,2 e 3. Percevejo Nysius sp. (Emílio Kenjo Okamura)

VEJA TAMBÉM

Infecção Viral Pode Alterar os Voláteis de Defesa das Plantas de Batata

  Dra. Lillian S. Pereira Dr. André L. Lourenção Dr. Fernando J.S. Salas Dra. Maria Fernanda Peñaflor   O controle de Bemisia tabaci é realizado principalmente pelo uso de inseticidas químicos e, devido ao...

LER

Irmãos Fujiwara – Experiência do passado é o rumo para nosso futuro

A Empresa Fujiwara, estabelecida em Capão Bonito, atualmente administrada pelos irmãos Sidney e Sérgio Fujiwara, se destaca como referência no setor agrícola da região. A experiência profissional claramente constatada na qualidade final presente em...

LER

Ristorante Vila Rosa Rotisserie.

(15) 3272-5430ristorantevilarosa@ig.com.br O Ristorante Vila Rosa Rotisserie é o mais frequentado da cidade de Itapetininga – SP. Fundado em novembro de 1994 possui atualmente 10 funcionários e atende mensalmente 4000 clientes.Os alimentos mais consumidos...

LER

Publicações Técnicas ABBA

      Batata o 1º livro da Coleção de Publicações Técnicas ABBA – Rizoctoniose da Batata no Brasil, de autoria do Eng. Agr. PqC Hilario da Silva Miranda Filho, do IAC-APTA. Informações sobre...

LER