Ensino

A ABBA realizou em 26 de outubro de 2004 a Dinâmica da Batata no Instituto de Ciências Agrárias- ICIAG, Curso de Agronomia da Universidade Federal de Uberlândia – UFU – Minas Gerais .
Esta atividade é uma iniciativa do Professor José Magno Queiroz Luz, responsável pela disciplina de Olericultura, 8o período, e tem como objetivo proporcionar informações aos estudantes sobre a Cadeia Brasileira da Batata em nível nacional e internacional, complementando e enriquecendo o conteúdo ministrado sobre esta cultura dentro da referida disciplina.


  Casca mais comprida


A Dinâmica da Batata teve a participação de 46 alunos e consistiu das seguintes atividades:


1- Divisão dos alunos em 04 equipes, incentivando a criatividade, o trabalho conjunto e a competição entre os grupos. Nesta oportunidade cada grupo teve que escolher um nome, sendo obrigatório envolver alguma denominação dentro da cadeia de Batata, estimulando e checando em um primeiro momento, a criatividade de cada grupo. Estes foram assim denominados: Os Sarnentos, Os Embonecados, Gisele Bintje e Asterix. Estes nomes foram considerados bem criativos em comparação a outros grupos de turmas anteriores onde também foi realizado esta dinâmica.


  Batata na boca


2- Sugestões sobre o Perfil do Profissional – visa sugerir aos alunos sobre as principais características que um profissional, no caso Engenheiro Agrônomo, deve ter sucesso na vida profissional. Destacam-se os seguintes pontos: necessidade de se ter conhecimento, mesmo que não seja pleno, mas o suficiente para buscar os resultados dos problemas a serem enfrentados na atuação profissional; ser criativo, ter iniciativa e sempre estar motivado; ter conhecimentos adicionais considerando-se como básico o domínio de informática e da língua inglesa, e ter conhecimentos básicos e atuais de política, economia e questões sociais; ter responsabilidade, ética, idoneidade, equilíbrio emocional, ser humano em suas ações e sempre procurar manter um bom relacionamento com seus colegas e outras pessoas envolvidas; e ainda, defender e valorizar o Brasil.


  Prof. José Magno e Alessandro Sanches, vulgo “Batata”


3- Identificação de Sintomas e Variedades – visa apresentar aos alunos as principais variedades plantadas atualmente no Brasil e os principais problemas fitossanitários e fisiológicos que ocorre nos tubérculos.
Foram apresentados 20 amostras entre variedades e problemas. Esta parte sempre é muito elogiada pelos estudantes ,pois ajuda a suprir a parte prática da disciplina


  Segura o saco


4- Palestras – Comercialização de Batata Fresca no Brasil e Panorama da Cadeia da Batata no Brasil e no Mundo. São apresentados dados atuais, aspectos gerais da Cadeia, a inserção dos segmentos de ensino e pesquisa, os demais segmentos (provedores de insumos, produtor, varejo, indústria, importadores, bancos, governo e organizações) e a comercialização, caracterizando um histórico e a situação atual da comercialização da batata no Brasil.


5- Competições – representantes masculinos e femininos dos grupos participaram das seguintes competições – peso da batata, descascar batata, segura o saco e batata na boca. Atividades visaram incentivar os alunos a exercitar o bom senso, a habilidade, a força e o entretenimento.


6- Avaliação dos alunos – foi aplicado um questionário com 20 questões sobre os assuntos discutidos ou apresentados visando avaliar o aproveitamento individual dos alunos. Este questionário valeu 10 pontos dentro da disciplina de Olericultura. Um aluno tirou nota 4,5; um nota 5,5; dois notas 6,0; quatro notas 6,5; quatorze notas 7,0; quatorze notas 7,5; seis notas 8,0 e três tiraram notas 8,5, perfazendo a turma uma média de 7,1.


7- Avaliação da Dinâmica da batata – Os alunos atribuíram notas de 0 a 10. O resultado desta avaliação teve 02 notas 08, 09 notas 09 e 16 notas 10, resultando em uma média de 9,55. 8- Premiação do Grupos – os grupos foram premiados simbolicamente no final da dinâmica de acordo com resultados obtidos nas identificações dos sintomas e das competições.


A ABBA agradece a oportunidade ao Professor José Magno, aos alunos e ao ICIAG UFU e esperamos que esta atividade resulte em benefícios a Cadeia Brasileira da Batata..
 
 

VEJA TAMBÉM

Sintomatologia de deficiência dos micronutrientes na batateira

Da esquerda para a direita:Quirino Augusto de Camargo Carmelo qacarme@esalq.usp.br – prof. associadoMagnus Dall’Igna Deondeon@esalq.usp.br – Pós-graduandoAntonio Roque Dechenardechen@esalq.usp.br – prof. titularfone: 19 3429.4170 – fax: 19 3434.7947 BoroO boro é absorvido da solução...

LER

Prioridades de pesquisa para a bataticultura – 1. Estudo de caso: um exemplo de pesquisa em bataticultura

PqC Eng. Agr. Hilario da Silva Miranda Filhohilario@iac.sp.gov.br Era um problema. Na década dos 60, campos de produção da variedade Bintje, no sudoeste paulista, onde tinha sido utilizado para a propagação material básico importado;...

LER

Batata nossa de cada dia e cuidados ambientais

Professor Eduardo Luís Tanureetanure@alfenas.psi.breduardo.tanure@unifenas.brMestre em Ciências AmbientaisEspecialista em Poluição de ÃguasCoordenador do Laboratório de Pesquisas Ambientais de Recursos HídricosCoordenador do Projeto FurnasCoordenador de Abastecimento de Ãgua no Diagnóstico das Condições de Saneamento dos Municípios...

LER

Chipie – Cultivar de Batata para Industrialização

Marcio de Assis1, Marcos Paiva1, Edmil Clímaco dos Santos2 e Joaquim Gonçalves de Pádua31Sócios Administradores e 2Assistente Técnico Multiplanta Tecnologia Vegetal LtdaAv. Ricarti Teixeira, 1364 – C.P. 511 – Andradas/MG, 37795-000(35) 3731.1649 – info@multiplanta.com.br3Pesquisador...

LER