Adubação com hora marcada














Da esquerda para a direita:
Antonio Roque Dechen, Magnus Deon
e Quirino Augusto de
Camargo

Antonio Roque Dechen
Professor Titular –
ardechen@esalq.usp.br
Magnus Dall’igna Deon
Pós-Graduando –
deon@esalq.usp.br
Quirino Augusto de Camargo Carmello
Professor Titular –
qaccarme@esalq.usp.br
Escola Superior de Agricultura Luiz de
Queiroz,
Departamento de Ciência do Solo.
CP 9, CEP: 13418-900 –
Piracicaba/SP
Fone: (19) 3429.4170 – Fax: (19)
3434.7947

Uma adubação eficiente deve levar em conta a época em que a planta mais
necessita de cada nutriente. Para a cultura da batata, diversos autores já
investigaram essa característica, indicando que a absorção da maioria dos
nutrientes segue uma curva quase linear a partir dos 20 dias após o plantio.
Durante a primeira fase de desenvolvimento da planta (estágio I), ocorre a
emergência da haste, há predominantemente o consumo dos nutrientes armazenados
na batata-semente e são formadas as primeiras raízes que vão explorar o solo em
busca dos nutrientes para as fases seguintes.



Na fase de desenvolvimento vegetativo (estágio II), raízes, caule e
principalmente folhas são formadas, acumulando nutrientes. Com a formação dos
tubérculos (estágio III), estes passam a ser o destino principal dos nutrientes
absorvidos e ocorre a translocação das outras partes da planta para eles
(estágios IV e V). A partir do meio do ciclo, aproximadamente aos 60 dias, a
planta já está em pleno processo de crescimento dos tubérculos (estágio IV), e
os nutrientes absorvidos são usados predominantemente essa função. Efetivamente,
muito pouco é absorvido do solo no estágio V, o crescimento e a maturação dos
tubérculos se completa com o esgotamento dos nutrientes da planta toda na
senescência.
Assim, quase que a totalidade dos nutrientes absorvidos pela
plantação é exportada. O cálcio é a grande exceção, pois o acúmulo maior se dá
nas folhas, não sendo redistribuído dentro da planta. Apenas pouco mais de 10%
do Ca absorvido é exportado. A amostragem das folhas para análise acontece na
época de maior teor de nutrientes nas folhas, aos 30 dias. Após isso, os teores
foliares reduzem levemente, mas o crescimento contínuo da planta e da produção
garante uma demanda para os nutrientes absorvidos pela raiz. Após 50 dias, a
taxa de acúmulo de nutrientes nas folhas diminui, o pico de acúmulo de
nutrientes nas folhas ocorre aos 70 dias, e a partir daí predominam a reabsorção
e a translocação para os tubérculos.



De maneira geral, o solo pode armazenar os nutrientes aplicados no plantio e
disponibiliza-los conforme a necessidade da planta. A exceção é o nitrogênio.
Pela sua dinâmica no solo, é importante o parcelamento da adubação nitrogenada.
Se todo o nitrogênio for aplicado no plantio, o excessivo vigor vegetativo
inicial poderá atrasar o início da tuberização, resultando em um menor período
de crescimento dos tubérculos. Além disso, a lixiviação se encarregará de levar
para longe o nutriente quando a planta estiver formando a produção. Por essa
razão, a adubação nitrogenada deve ser dividida em pelo menos duas aplicações,
no plantio, e na fase de tuberização (estágio III). Se houver facilidade de
parcelamento da adubação, é aconselhável aplicar-se doses menores no plantio, e
a maior parte do N distribuído entre as fases de tuberização e crescimento dos
tubérculos. Nessa situação, outros nutrientes lixiviáveis, como potássio e
enxofre podem ser aplicados também em cobertura. Adubos como sulfato de potássio
e sulfato de amônio são fontes de enxofre junto com K e N, respectivamente. Além
desses, o produtor deve ter em mente outros fatores que norteiam a adubação,
como: variedade, condições climáticas, características do solo, qualidade de
batatas sementes e eficiência da aplicação.

 

VEJA TAMBÉM

COBIG – Comércio de Batatas Irmãos Guadagnin Ltda.

(51) 3326.1313cobig@cobig.com.br A COBIG, Comércio de Batatas Irmãos Guadagnin Ltda. é de propriedade do Ivo, Ivar e Aldacir Guadagnin. O setor de comércio, com sede na Ceasa de Porto Alegre, foi idealizada inicialmente para...

LER

Diretoria Executiva Abag – Triênio 2002-2005

Conselho administrativo:Efetivo:Clayton Campanhola – EmbrapaAlfredo Felipe da Luz Sobrinho – SadiaArnout Van Schelven – RabobankIsaac Ribeiro F. Leite – CooxupeLuiz Alberto Garcia – AlgarLuiz Lourenço – CocamarMarcelo Balerini de Carvalho – AbbaMário Barbosa –...

LER

Parceria 2002

A ABBA foi fundada em agosto de 1997 através da iniciativa de alguns produtores de batata, que acreditavam na associatividade como uma alternativa interessante para resolver grandes problemas que afetavam suas atividades.Durante o período...

LER

Credenciamento do CIV-MG no Renasem abre novas perpectivas para a melhoria da qualidade da Batata-Semente produzida no Brasil

LER