Batata Show Nº 17
Ano 7 - Abril/2007
 
 

 

 

 

 

 

 

E ela também é remédio

Sidney Christ
Chef-Consultor
Ajinomoto-Castelo Alimentos-Panex Rochedo
Docente de Gastronomia SENAC/ RJ
Docente de Gastronomia SENAC/ MG
sidneychrist@ig.com.br

Como estava dizendo nos números anteriores. A batata, além de ter suas propriedades gastronômicas, também aparece no campo medicinal.
Ela se torna muito curiosa devido a imagem que ela própria passa. No Brasil, a batata possui uma imagem de que é altamente rica em calorias, o que faz com que muitas pessoas deixem de consumi-la. Na realidade, a batata possui menos de 1% de gordura, e é uma excelente fonte de proteínas, fibras, ferro, vitamina C, sais minerais, fósforo, potássio, magnésio e flúor. Em dietas alimentares é recomendada na substituição do arroz por possuir menor valor calórico e não perder em proteínas, vitaminas e sais minerais.

No campo medicinal, ela também dá o ar de sua graça. Quando crua e ralada, combate infecções, picadas de insetos e quaisquer irritações da pele. Cozida, amassada e em aplicações quentes, ajuda a amadurecer furúnculos. A batata também auxilia no combate à tosse (xarope de batata), na cura à dor de estômago (batata ralada e coada), na eliminação de dor de cabeça e irritações na pele (aplica-se rodelas de batata crua no local) e previne cãibras, por ser um alimento rico em potássio.

A água de batatas ajuda a dissolver e expulsar substâncias venenosas contidas no aparelho digestivo. Em caso de acidez excessiva e de úlceras, o suco de batata crua deve ser tomado diariamente, antes das refeições, por um período de três semanas. Recomenda-se começar com 50 ml por refeição e aumentar
a dose lentamente até 100 ml. Após um período de 48 horas, podemos constatar uma melhora do estado geral. Azia, enjôo, vômitos e arrotos desaparecem. Após 15 dias de tratamento, o teor de acidez do suco gástrico se normaliza.

Para obter o suco, ralamos a batata descascada e esprememos num pano. Este processo, um tanto trabalhoso, pode ser evitado com o uso de uma centrífuga. As batatas esverdeadas e as que estão em germinação nunca devem ser consumidas, pois produzem intoxicações que se manifestam através de cólicas, gastrites e até mesmo desinterias. No entanto, se consumida em quantidade excessiva, a batata provoca obstrução do ventre e a dilatação do estômago. Em temperatura ambiente, a batata se conserva por 15 a 20 dias, seu período de safra vai de janeiro a junho.

Outra curiosidade da batata e uma espécie dos Andes cultivada no Brasil Chamado de batata yacon e conhecido como “batata do diabético”, o alimento está sendo vendido com a promessa de ajudar no controle da doença, que atinge cerca de oito milhões de brasileiros. De aspecto parecido com a batata-doce, porosa e com sabor que lembra o da pêra, a batata é consumida em forma de salada ou como fruta.
Muita gente que resolveu experimentar o alimento tem obtido bons resultados. Algumas pessoas que sofrem de diabetes tipo II, que não depende de injeções diárias de insulina para controlar o nível de glicose no sangue (a insulina facilita a entrada da glicose nas células e os diabéticos possuem dificuldade para produzir essa substância). Essas pessoas passaram a consumir a batata três vezes ao dia e, após dois meses de uso, garantem que tiveram melhora. Embora esteja fazendo sucesso entre os diabéticos, a batata ainda é vista com cautela pelos médicos. “É cedo para afirmar qualquer coisa. Não há comprovação
científica dos efeitos dessa batata”.

Bem, pode ser que ela não resolva o problema dos diabéticos, mas também não acredito que fará algum mal.

A batata se conserva relativamente bem fora da geladeira por até 2 semanas, quando mantida em local fresco, arejado e escuro. É importante deixar os tubérculos ao abrigo da luz para evitar o esverdeamento. A parte verde pode conter a substância solanina que é tóxica. Evite armazenar a batata em geladeira,
pois esta quando mantida sob temperatura muito baixa fica com o sabor adocicado e escurece ao ser fritada.
A batata pode ser congelada cozida ou crua. No primeiro caso, cozinhe as batatas, amasse-as como um purê, envolva-o em filme de plástico e congele-as. Ou então, lave as batatas, descasque-as e pique-as em cubos. Mergulhe os pedaços em água fervente por cinco minutos e resfrie-os em seguida colocando-os em uma vasilha com água e gelo. Escorra a água, acondicione os pedaços em filme de plástico e congele.
É muito interessante ver como essa personagem tem o papel de atriz principal em vários capítulos desta vida.

No próximo número vamos falar sobre a batata nas bebidas alcoólicas. Sei que não vão acreditar, mas estava comentando com alguns amigos sobre as propriedades da batata, um deles muito palhaço, bateu uma batata no liquidificador, coou, colocou dentro da panela de pressão sem o peso (pêndulo) e no lugar colocou um adaptador de inox com um caninho plástico, ligou o fogo e ficou esperando. Ficamos perplexos com a explicação dele. “De acordo com que ouvi, passarei a fabricar a minha própria vodka”. Rimos, mas também não é por aí... Até... Abraços.

 
 
Índice de matérias